Perguntas frequentes

O Acolhe LGBT+ é uma plataforma que conecta pessoas LGBT+ que precisam de acolhimento psicológico com profissionais que topem ajudá-las de forma voluntária.

Listamos aqui algumas perguntas frequentes sobre acolhimento psicológico, violências e sobre a nossa plataforma.

Qual serviço pode me apoiar ou acolher?

Se você não sabe de qual serviço público de apoio ou acolhimento você precisa, não tem problema.

Preparamos uma cartilha pra te ajudar a identificar o serviço e saber como acessá-lo.


acessar a cartilha


Uma pessoa, de costas. Ela tem uma mochila no ombro esquerdo e uma bandeira LGBT no direito.


Perguntas gerais

O que é o Acolhe LGBT+?
O Acolhe LGBT+ é uma plataforma online que conecta pessoas LGBT+ que precisam de acolhimento psicológico com profissionais que topem ajudá-las de forma voluntária. Além disso, a plataforma também disponibiliza informação atualizada sobre serviços e iniciativas de apoio a pessoas LGBT+ em todo o Brasil.


Quem faz o Acolhe LGBT+?
O Acolhe LGBT+ é gerenciado pela All Out e pela TODXS, duas organizações de defesa dos direitos LGBT+. A plataforma foi incubada pelo Nossas, uma rede de ativismo que desenvolve metodologias e tecnologias de mobilização. Saiba mais sobre cada organização clicando nos links. ;)


Por que o Acolhe LGBT+ só acolhe pessoas LGBT+? Outras pessoas também precisam de terapia.
As pessoas LGBT+ sofrem diversos tipos de violências e estão sujeitas a fragilidades de saúde mental frequentemente pelo fato de serem LGBT+ (e ainda mais quando você é uma pessoa negra ou indígena, por exemplo).

O acolhimento psicológico pode mudar – e até salvar – a vida de pessoas LGBT+, mas o acesso a esse tipo de cuidado não é fácil. Ou é caro, ou os serviços disponíveis ficam longe demais, ou não tem vaga nos serviços públicos... E, além de tudo, não dá pra garantir que a pessoa que vai fazer o atendimento não é LGBTfóbica.

Por isso, pra fazer essa conta fechar, o Acolhe LGBT+ faz essa conexão: pessoas LGBT+ que precisam de acolhimento psicológico com profissionais que possam ajudar.


O que a equipe do Acolhe LGBT+ faz? Todas as pessoas são profissionais de psicologia? Vocês é que fazem os atendimentos?
Nem todas as pessoas da equipe do Acolhe LGBT+ são profissionais de psicologia. E nós não fazemos o atendimento de quem precisa de ajuda. Nós fazemos o gerenciamento da plataforma de matches e dos mapas de serviços, ou seja, conectamos quem precisa de ajuda com quem pode ajudar e atualizamos os mapas de serviços.

Perguntas de quem precisa de acolhimento

Quais as responsabilidades do Acolhe LGBT+, da pessoa voluntária que vai me atender e as minhas no atendimento?
Você pode ler o Termo de Ciência para as pessoas assistidas por meio de uma conexão do Acolhe LGBT+ clicando aqui.


Como faço pra pedir ajuda pelo Acolhe LGBT+?
As inscrições pra quem precisa de ajuda ainda não estão abertas. Você pode clicar aqui e registrar seu interesse e entraremos em contato quando as inscrições estiverem abertas.


Só pessoas LGBT+ que sofreram alguma agressão ou violência podem solicitar acolhimento psicológico pelo Acolhe LGBT+?
Não. Qualquer pessoa LGBT+ que precise de acolhimento psicológico, seja pelo motivo que for, pode se inscrever.


Por que pessoas com menos de 18 anos não podem pedir acolhimento?
O Acolhe LGBT + segue as orientações do Conselho Federal de Psicologia, que regulamenta o atendimento de pessoas com menos de 18 anos somente mediante o contato prévio com as pessoas responsáveis e a autorização delas. Infelizmente, não temos a infraestrutura necessária para gerenciar esse processo e, por isso, optamos por não atender quem tem menos de 18 anos.


Não sou LGBT+, mas preciso de acolhimento psicológico. Vocês podem me ajudar?
O Acolhe LGBT+ é focado na saúde mental de pessoas LGBT+. Você pode consultar os Mapas de Serviços, porque alguns dos serviços listados atendem a população geral. Na Cartilha do Acolhe LGBT+, você encontra algumas informações sobre o sistema público de saúde mental.


Quem vai me acolher também é LGBT+?
Não necessariamente. Abrimos as inscrições para qualquer profissional de psicologia que tenha interesse em se voluntariar, independente de ser uma pessoa LGBT+.


Sou do Brasil, mas não moro aí. Posso receber acolhimento?
Sim. Nesse caso, você pode se inscrever com 00000000 no lugar do CEP.

É importante lembrar que, em situações normais, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) não permite o atendimento online para pessoas que estejam em situação de risco ou de violência.

E, apesar do Acolhe LGBT+ não ser focado apenas em pessoas que passaram por alguma violência, gostaríamos de priorizar atendimentos que possam mudar para presenciais quando for seguro fazer isso novamente.

Para a situação que vivemos atualmente, por causa da pandemia de Covid-19, o CFP flexibilizou as diretrizes de atendimento e todas as pessoas podem ser atendidas online.


Moro no Brasil, mas não sou daqui. Posso receber acolhimento?
Pode sim. Não há restrições para pessoas estrangeiras que vivam no Brasil


Não preciso de acolhimento psicológico, mas uma pessoa próxima de mim precisa. Posso me cadastrar e depois passar os dados pra pessoa ir no meu lugar? Posso cadastrar a pessoa direto?
Você não pode se cadastrar por ninguém. Para o atendimento psicológico, é fundamental que a pessoa atendida esteja de total e livre acordo com o contato, o contrato e o processo terapêutico. Você pode apresentar o Acolhe LGBT+ pra pessoa, pra que ela possa solicitar acolhimento e consultar nossos Mapas de Serviços. Você também pode compartilhar a Cartilha do Acolhe LGBT+, que tem informações sobre os serviços públicos de apoio a pessoas LGBT+.


Quanto tempo dura o atendimento?
A duração de uma sessão de atendimento depende das abordagens de cada profissional, do contexto e demandas de cada pessoa assistida. Em média, a duração de uma sessão é de 45 minutos a uma hora. Já o tempo de acompanhamento não tem limite pré-estabelecido e deve durar o tempo que for necessário.


Eu preciso pagar pelo atendimento do Acolhe LGBT+?
Não. O atendimento que vem da conexão do Acolhe LGBT+ é voluntário e totalmente gratuito.


A equipe do Acolhe LGBT+ faz alguma triagem de quem se inscreve pra acolher? E de quem pede ajuda?
Pra quem se inscreve pra acolher, nós fazemos a verificação do registro no CRP e também as respostas que cada pessoa dá no formulário de inscrição. Também enviamos um material de capacitação pra todo mundo que se inscreve. Não triamos as pessoas que pedem ajuda. Apenas tentamos priorizar os matches com pessoas que estejam geograficamente próximas delas.
Perguntas de quem quer se voluntariar pra acolher

Quais são os termos do voluntariado?
Você pode acessar os termos do voluntariado clicando aqui.


Ainda não me formei. Posso me inscrever pra acolher?
Infelizmente não. Podem se inscrever somente profissionais com formação completa em psicologia e cadastro ativo em seus respectivos Conselhos Regionais. Decidimos restringir as inscrições para pessoas com CRP ativo porque precisamos de uma maneira padronizada de filtrar as inscrições e verificar que temos apenas pessoas habilitadas realizando atendimentos. E uma das maneiras que encontramos de fazer isso foi com o respaldo dos registros nos Conselhos Regionais.


Não tenho CRP. Posso me inscrever pra acolher?
Infelizmente não. Podem se inscrever somente profissionais com formação completa em psicologia e cadastro ativo em seus respectivos Conselhos Regionais. Decidimos restringir as inscrições para pessoas com CRP ativo porque precisamos de uma maneira padronizada de filtrar as inscrições e verificar que temos apenas pessoas habilitadas realizando atendimentos. E uma das maneiras que encontramos de fazer isso foi com o respaldo dos registros nos Conselhos Regionais.


Não sou psicóloga/o, mas sou psiquiatra ou psicanalista. Posso me inscrever pra acolher?
Infelizmente não. Podem se inscrever somente profissionais com formação completa em psicologia e cadastro ativo em seus respectivos Conselhos Regionais. O Acolhe LGBT+ promove o acolhimento psicológico, que é multidisciplinar, mas do domínio e habilitação de pessoas da área de psicologia. Nem toda pessoa que é psicanalista é também psicóloga. E no caso da psiquiatria, é uma área totalmente diferente.

No caso específico de psicanalista que também é da área de psicologia, você pode se inscrever se seu CRP estiver ativo. Decidimos restringir as inscrições para pessoas com CRP ativo porque precisamos de uma maneira padronizada de filtrar as inscrições e verificar que temos apenas pessoas habilitadas realizando atendimentos. E uma das maneiras que encontramos de fazer isso foi com o respaldo dos registros nos Conselhos Regionais.


Só atendo online. Posso me inscrever pra acolher?
Pode. Nesse caso, você pode se inscrever com o seu CEP residencial.

É importante lembrar que, em situações normais, o Conselho Federal de Psicologia não permite o atendimento online para pessoas que estejam em situação de risco ou de violência.

E apesar do Acolhe LGBT+ não ser focado apenas em pessoas que passaram por alguma violência, gostaríamos de priorizar atendimentos que possam mudar para presenciais quando for seguro fazer isso novamente.

Para a situação que vivemos atualmente, por causa da pandemia de Covid-19, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) flexibilizou as diretrizes de atendimento e todas as pessoas podem ser atendidas online.


Fiz minha inscrição e nunca recebi nenhuma mensagem, nem o contato de uma pessoa precisando de acolhimento. O que aconteceu?
Nossa plataforma está em fase de testes, então ainda não abrimos as inscrições pra quem precisa de ajuda. Em breve você deve receber mais informações!


Não sou LGBT+. Posso me voluntariar para acolher?
Sim! Qualquer profissional de psicologia que tenha interesse em se voluntariar, independente de ser LGBT+ ou não, pode se inscrever.


Sou do Brasil, mas não moro aí. Posso me inscrever pra acolher?
Se você estiver com todos os documentos em dia – incluindo registro no CRP – para exercer a profissão no Brasil, sim. Nesse caso, você pode se inscrever com 00000000 no lugar do CEP.

É importante lembrar que, em situações normais, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) não permite o atendimento online para pessoas que estejam em situação de risco ou de violência.

E apesar do Acolhe LGBT+ não ser focado apenas em pessoas que passaram por alguma violência, gostaríamos de priorizar atendimentos que possam mudar para presenciais quando for seguro fazer isso novamente.

Para a situação que vivemos atualmente, por causa da pandemia de Covid-19, o CFP flexibilizou as diretrizes de atendimento e todas as pessoas podem ser atendidas online.


Moro no Brasil, mas não sou daqui. Posso me inscrever pra acolher?
Pode sim, desde que você esteja com todos os documentos em dia – incluindo registro no CRP – para exercer a profissão no Brasil.


A equipe do Acolhe LGBT+ faz alguma triagem de quem se inscreve pra acolher? E de quem pede ajuda?
Pra quem se inscreve pra acolher, nós fazemos a verificação do registro no CRP e também as respostas que cada pessoa dá no formulário de inscrição. Também enviamos um material de capacitação pra todo mundo que se inscreve. Não triamos as pessoas que pedem ajuda. Apenas tentamos priorizar os matches com pessoas que estejam geograficamente próximas delas.


De que forma se dá o atendimento?
Você é quem define isso com a pessoa que for atender. Leia mais nas Diretrizes de Atendimento do Acolhe LGBT+.

É importante lembrar que, em situações normais, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) não permite o atendimento online para pessoas que estejam em situação de risco ou de violência.

E apesar do Acolhe LGBT+ não ser focado apenas em pessoas que passaram por alguma violência, gostaríamos de priorizar atendimentos que possam mudar para presenciais quando for seguro fazer isso novamente.

Para a situação que vivemos atualmente, por causa da pandemia de Covid-19, o CFP flexibilizou as diretrizes de atendimento e todas as pessoas podem ser atendidas online.


Devo atender quantas pessoas ao mesmo tempo? Posso apontar quantas pessoas posso/quero atender?
Por enquanto, cada profissional que se inscrever poderá atender apenas uma pessoa.


Será oferecida alguma capacitação sobre como devem ser dados os atendimentos ou com orientações específicas sobre o público?
Sim. Todo mundo que se inscrever para oferecer acolhimento vai receber uma cartilha elaborada por seis profissionais de psicologia – que são LGBT+ – com informações sobre o público LGBT+ e as especificidades de atendimentos desse grupo.
Não encontrou a resposta pra sua pergunta sobre o Acolhe LGBT+?
Escreve pra gente clicando aqui.
Conhece pessoas LGBT+ que precisam de atendimento psicológico?
Conhece profissionais de psicologia que topariam ajudar pessoas LGBT+?

Compartilha o Acolhe LGBT+!





Página principal | Quero ajudar | Preciso de ajuda | Mapas de serviços | Perguntas frequentes | Fale com a gente

O Acolhe LGBT+ é uma plataforma gerenciada pelas organizações LGBT+ All Out e TODXS, e desenvolvida com o apoio do Nossas, uma rede de ativismo que organiza pessoas e compartilha metodologias e tecnologias para mobilização.